Arte erudita e arte popular

Na contemporanidade a arte se divide de acordo com sua preocupação com a estética, sua forma de se expressar e como o mesmo faz e o meio onde se encontra. Suas diferenciações se devem em seu desenvolvimento técnico e capricho artístico como grau de sofisticação ou simplicidade, como também na expressão do belo e mensagens de ideais e sentimentos expressados pelo artista. Essas formas de julgar às artes servem para elas no geral, como a música, a pintura e a escultura.

Nosso julgar crítico de arte se baseia em quanto nos simpatizamos com a busca pela profundidade na arte e em contemplação pelo belo na arte. Pessoas de tem gosto mais rebuscado, que para entender e admirar a arte que gostam precisam de um tratamento mais atencioso para as entenderem se afinam com o lado erudito da arte; as que não possuem necessidade de encontrar profundidade implícita ou de normas estéticas muito delimitadas então se afinam com a arte popular. Ambas visam uma cultura de massa, que seria seu público consumidor, sendo que nos tempos modernos a arte também se tornaria um instrumento de consumo. 

As definições para arte erudita e popular são:

• A arte erudita é aquela expressa com muita exigência estética, preocupação maior com ela ser bem elaborada, em despertar o juízo de beleza naquele que admira a obra. Provocar sensações e expressão de emoções e idéias. Visa estar de acordo com os então valores universais da arte, despertar a admiração e expor sua profundidade existente para seus admiradores de uma forma encantadora. São conceituais e procuram ser bem rebuscadas, caprichadas tanto em seu conteúdo como em sua beleza.
• Em contradição, a arte popular é uma coisa mais desleixada, ainda sim havendo técnica mas não a necessidade de ser suntuosa, sendo simples de recursos e significados. Sua profundidade é muito explícita, não enigmática e refletiva como na arte erudita. Não é zelosa, sendo prática e mais objetiva, sem se preocupar em detalhes de vão requer tanta admiração e apreciação. É própria de questão cultura e histórica, tomando a forma no folclore e meios de expressão comuns num lugar.
___________________________________________________________________________

Referências bibliográficas:
Arte Esquizofrênica
"Convite à Filosofia" - Marilena Chaui, Editora Ática

Postagem feita ao dia 04/01/2012 às 22:10

Nenhum comentário:

Postar um comentário