O homem é a medida de todas as coisas

Dita pelo sofista Protágoras de Abdera, a firmação de que "o homem é a medida de todas as coisas" é uma firmação filosófica de todas as verdades e todo o conhecimento humano nada mais são do que meramente coisas opinativas.

Protágoras deixa uma certa liberdade de interpretações com essa frase, ainda mais por ter chega até nós fora de seu contexto original. Buscando exprimir seu significado, ela diria que a realidade, o mundo, os fatos seriam verossímeis de acordo com o ponto de vista de um indivíduo e seu meio, seja dele isoladamente, no seu grupo social o cultura qual está inserido.

Para o sofista então há apenas interpretações, e não fatos. Nenhuma verdade então seria verdadeira, concordando com os outros sofistas na ideia de que não existem verdades objetivas e válidas, mas Protágoras também firmava que deve-se haver discernimento para selecionar as supostas verdades que sejam melhor argumentadas. Todas as crenças e convicções então seriam apenas pontos de vista.

Essa seleção de verdades poderia muito bem ser realizada quando estas entrassem em choque, num discurso retórico, onde a que for mais elaborada e desenvolvida, a mais bem argumentada , a solução que se torna a mais útil; acabando por virar uma verdade. Ou seja, as verdades seriam relativas na medida em que seus argumentos para sustentá-la se mantivessem convincentes; deixando isso evidente no enunciado completo da frase,  que diz que "o homem é a medida de todas as coisas, das coisas que são, enquanto são, das coisas que não são, enquanto não são".
___________________________________________________________________________

Referências bibliográficas:
Colégio Web
Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
"Fundamentos da Filosofia:Manual do Professor" - Gilberto Cotrim e Mirna Fernandes, Editora Saraiva
"Antologia Ilustrada de Filosofia: Das origens à idade moderna" - Ubaldo Nicola, Globo Editora
"Entendendo Filosofia - Um Guia Ilustrado" - Dave Robinson e Judy Groves, LeYa Editora

Postagem feita ao dia 15/09/2012 às 23:26

Nenhum comentário:

Postar um comentário